PARIS EM TRÊS DIAS

0
919

Edição 283 – 20/04/19 a 20/05/19
Cultura Turismo
Por Gabriela Mendes e Ursulla Lodi Gira Mundo – www.bloggiramundo.com
Fotos: Divulgação

Roteiro de três dias para sua primeira vez em Paris

Paris é o sonho de viagem de muita gente e não faltam opções de roteiros na Cidade Luz. É tudo de suspirar mesmo, desde as experiências mais clássicas como conhecer a Torre Eiffel até o charme de sentar em um café e observar o movimento da rua. O que mais me encanta na cidade é praticar, ao máximo, o verbo flâner – ou flanar em português – a arte de andar sem rumo, perambular e, assim, se admirar com as surpresas do caminho. E, é claro, não ter pressa, nunca. Em Paris, menos é mais, por isso não corra para conhecer todas as atrações, desacelere, admire, deixe se perder.

Para deixar sua viagem ainda mais especial, nós preparamos este pequeno roteiro com todas as atrações essenciais para sua primeira – ou milésima – vez em Paris. Olha só!

DIA 1
Comece o dia em uma dos pontos mais clássicos: a Torre Eiffel. De preferência, pegue a linha 6 do metrô, que já oferece uma vista linda ao cartão postal e salte na estação Trocadero – onde tem um dos melhores visuais para suas fotos. Desça pelas escadas para os Jardins do Trocadero – não deixe de ver o Carrossel retrô que fica do lado direito do jardim, quase atravessando a rua para a torre.

A próxima parada é a Avenida Champs Elysées. A sugestão é sair da Torre Eiffel caminhando à beira do Rio Sena até chegar a magnífica Ponte Alexandre III, uma das mais belas das muitas pontes de Paris. Atravesse a ponte e a poucas quadras você chega a Champs Elysées. No final da avenida está o imponente Arco do Triunfo. Você pode só tirar algumas fotos do lado de fora ou aproveitar para entrar e ter uma vista bem bonita da cidade (ainda mais se já for a hora do pôr-do-sol).

Pegue um metrô ou vá caminhando pela Champs Elysées (direção Louvre) até chegar a Rue de Rivoli, outra rua de comércio, só que com bem menos lojas de grife. Quando estiver na altura da Rue de Renard, entre você estará no meio do bairro mais cool de Paris, o Marais. É lá que ficam as galerias de arte contemporâneas, restaurantes e bares hype e muito agito a noite toda. Passear nas ruas é a grande atração, não deixe de ir na Rue des Rosiers e conhecer o jardim “secreto” Jardin des Rosiers. Eu recomendo muito comer o sanduíche de falafel mais famoso da cidade, o L’As du Fallafel.

DIA 2
A primeira parada do dia começa na igreja mais importante de Paris, a Notre Dame, que fica dentro da Île de la Cité. Infelizmente, depois de um grande incêndio em abril de 2019, ela está fechada para restauração, mas é possível observá-la do lado de fora.

Aproveite para dar uma passadinha, ainda na ilha, em uma praça muito linda chamada Place Dauphine. Ela é uma gracinha, mas poucos turistas sabem da sua existência.

Atravesse a Pont Neuf e siga em direção ao Museu do Louvre, entrando pela praça do Palais do Louvre, onde você se vê rodeada do prédio histórico – é lindo!. Atravessando o Palais está a praça central do Louvre com a famosa pirâmide de vidro no centro e o Arco do Triunfo do Carrossel, também construído para comemorar as vitórias de Napoleão Bonaparte, mas bem menor do que o da Champs Elysées. Você pode aproveitar pra dar uma voltinha no Jardin des Tuileries antes ou depois da visita ao Louvre.

Depois do museu aproveite o bairro de Saint Germain, que é um dos mais charmosos de Paris. Para chegar até lá é só passar para o outro lado do Sena. A dica é passear na Boulevard Saint Germain, que é a rua principal, e nas pequenas que cortam. A minha preferida é a Rue de Buci. O bom no bairro é caminhar sem destino certo, descobrindo ruas estreitas e admirando as elegantes galerias de arte e antiquários. Saint Germain é um charme! Você pode visitar também a igreja de Saint Germain de Prés, no Boulevard.
Se ainda for cedo, não deixe de visitar os Jardins de Luxemburg. É um dos parques mais lindos de Paris. A entrada é gratuita.

Termine o dia no bairro que fica ao lado, o Quartier Latin. Ele é bem turístico, mas é interessante saber que é um dos poucos lugares que ainda mantém as ruas e prédios antigos, antes da grande reforma do urbanismo de Haussmann, no século XIV. A rua mais estreita, que mostra como Paris era antes das reformas, é a Rue du Chat-qui-Pêche. Na Rue Mouffetard a agitação está garantida, com muitos bares, restaurantes e gente passeando até altas horas.

DIA 3
Montmartre é um dos bairros mais charmosos de Paris. O passeio já começa na Praça Louise Michel, onde se pega o funicular para subir até a Basílica Sacre-Couer (não deixe de entrar na igreja, o ingresso é gratuito).

Em seguida, vá à Place du Tertre, a praça dos artistas, onde há vários pintores trabalhando o dia inteiro. Desça as ladeiras do bairro e passe pelo “Muro Eu Te Amo”, onde milhares de pessoas escreveram suas declarações de amor em diversas línguas. Pegue a Rue Lepic (a mais turística) e dê uma conferida no Café des Deux Moulins, o famoso restaurante da Amelie Poulin, e no Moulin Rouge, que eu recomendo conferir só de fora, não vale a pena entrar.

Depois de visitar Montmartre, siga para o Canal Saint Martin. Esta área é bem agitada à noite, assim como as imediações de Republique e Oberkampf. Você pode simplesmente sentar à beira do canal, onde ficam várias pessoas, principalmente em dias quentes. Ou curtir alguns dos espaços como o Le Comptoir General.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here