O vinho e a PÁSCOA

0
512

Edição 282 – 20/03/19 a 20/04/19
Gourmet
Andre Pellegrino – Somelier / Amendola Salumeria

É fato reconhecido e já diversas vezes abordado que a cultura do vinho e inerente a própria história da civilização ocidental, com registro em diversas culturas e achados arqueológicos que comprovam a sua existência e importância a pelo menos 9000 anos.

Não custa lembrar as famosas expedições de Patrick Edward Mc Govern conceituado arqueólogo da Universidade da Califórnia, que ao analisar resíduos em vasilhames encontrados aos pés do Monte Zagros (atual Irã) datados desse período estabeleceu empiricamente a presença de ácido tartárico nos mesmos, elemento esse encontrado na Natureza em quantidade relevante apenas nas uvas.

Ao nos aproximarmos da celebração da Páscoa crista, nos remetemos a uma das mais importantes tradições cujo o vinho e simbolizado, herdado da liturgia judaica onde o vinho também tem grande relevância, a chamada tradição Kosher.

Como dentro da cultura judaica o vinho e visto como sagrado, todo o processo de elaboração precisa ser supervisionado por um rabino.

A Páscoa judaica celebra a libertação dos hebreus do Egito, enquanto a Páscoa crista celebra a ressurreição de Cristo.

Essa analogia da ressurreição de Cristo com o vinho e deveras interessante, pois o ciclo de vida da videira se compõem do brotar e o florir primaveril, a frutificação e o vigor do verão, o amadurecer e a concentração de sabor outonal e o descanso e o recolhimento hibernal.
Por analogia, essas são as etapas do próprio desenvolvimento humano e assim como Cristo ressuscitou após sua morte, a videira também renasce a cada nova primavera.

Presente na ultima ceia compartilhado por todos a mesa, simboliza comunhão e regeneração, ambas indispensáveis na vivencia humana.

Independente das crenças e das tradições, o vinho esta presente nas mais diversas partes de um mundo cada vez menor e globalizado.

A China hoje já e o sexto maior produtor mundial e os japoneses um dos maiores consumidores.

Inserido no contexto gastronômico, da celebração, nos momentos românticos e aonde a imaginação humana permitir, o vinho se afirma cada vez mais como indispensável e como alimento e menos como bebida alcoólica.

Feliz Páscoa para todos, com comunhão e renovação das esperanças, com muito chocolate e muito vinho também.

Alias alguém já tentou harmonizar vinho e chocolate?

Experimente então um Banyuls Grand cru e um chocolate setenta porcento cacau , ou um Amarone envelhecido com um chocolate meio-amargo.

Garanto que a experiência e para ser apreciada de joelhos.

E sem trocadilhos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here