Harmonização de inverno

0
87

Edição 275 – 01/08/18 a 31/08/18
Gourmet
Andre Pellegrino – Somelier / Salumeria Deli

O inverno é a estação das reflexões, o clima mais frio parece aquecer de modo peculiar o nosso sistema nervoso e nos torna menos estressados, sentimos prazer em estar em contato com nossos amigos e parentes, de prosear e ter uma vida social mais intimista.

Nessa estação, nos enriquece sobremaneira uma refeição lauta sobre a mesa posta na companhia de uma taça de vinho ou uma bela cerveja artesanal.

Para os abstêmios, os cafés especiais e as deliciosas e aquecidas infusões se tornam irresistíveis.

Sejam pratos quentes regados por molhos encorpados, queijos moles, duros, em pedaços ou derretidos, os mais diversos pães, sempre temperados por uma boa prosa ou antigas recordações que também aquecem os nossos corações.

Reunindo amigos, seja na retidão de nossos lares ou nos estabelecimentos onde buscamos a boa gastronomia e o atendimento de excelência, para dividir inesquecíveis momentos de confraternização, ou iniciarmos um novo romance.

Entre as opções, uma que se tornou icônica é a tábua de queijos e frios, na qual podemos reunir uma boa variedade de itens e assim agradar a todos os paladares.

Valencays, Bries, Camenberts, Ementhais, Parma Regianos, Gorgonzolas, presuntos e salames escoltados por brancos barricados, seguido de tintos frutados e tintos envelhecidos e elegantes.

Para finalizar com os esplêndidos licorosos acompanhados do maravilhoso queijo Serra da Estrela da região do Dão em Portugal.

Para os amantes das cervejas as rauchbier e as trapistas vão muito bem, assim como os chás defumados, o Lapsang Souchong é fantástico.

Para os deliciosos fondues surgem amplas opções de rótulos, recomendo vinhos brancos para os de queijo e os tintos para os de mignon.

Para os admiradores das brejas, indico as Vienas e Bocks que também são ótimas acompanhantes.

Já as sopas e consomes reluzem e têm o seu sabor realçado com os vinhos fortificados, em especial Jerezes e Madeiras, e para os cervejeiros as Barley Wines aparecem com resultados esplêndidos.

A existência é efêmera diante da vastidão imensurável do tempo, saber vivenciá-la e a arte de construir a felicidade e estabelecer relações. Vivamos, pois, a dádiva das estações .

Um brinde à mutabilidade e a impermanência que transforma e aprimora tudo que existe. Tin tin!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here