Uvas Exóticas: Você sabe o que e Teroldego?

0
729

Edição 274 – 01/07/18 a 31/07/18
Gourmet
Andre Pellegrino – Somelier / Salumeria Deli
Todo Sábado degustação de vinhos e queijos.

Na maior parte do tempo tentamos nos situar em uma zona psíquica que e conhecida como zona de conforto.
Estamos sempre buscando por aquilo que ja conhecemos, que já experimentamos alhures, e fugimos das novas sensações por medo de nos decepcionarmos.
No mundo vastíssimo do Vinho, também isso acontece, nos habituamos com os vinhos elaborados com castas conhecidas, ou oriundos de regiões consagradas e muitas vezes buscamos rótulos já degustado com certa regularidade.
Cabernets, Merlots, Syrahs ou ainda bordaleses, dourienses, alentejanos etc… costumam fazer parte constante das nossas escolhas, sempre focadas na segurança daquilo experimentado antes.
Porem a maior riqueza que a vinicultura nos agrega e a diversidade, a diferença de sabores e texturas, a riqueza proeminente dos mais diversificados terroirs com suas respectivas identidades e a inventividade e sensibilidade dos muitos milhares de produtores.
Vinho e sinônimo de diferença e experimentação.
Muitas pessoas jamais ouviram falar em nomes como Teroldego, Ancellota, Antão Vaz ou Godello, dentre muitas e muitas outras escolhi essas para demonstrar o quanto esse universo pode ser vasto e desbravata-lo ser algo encantador e desafiante.
A uva tinta Teroldego é uma variedade amplamente cultivada na região italiana de Alto Adige, existe somente uma Denominacao de Origem para os vinhos varietais produzidos a partir da Teroldego em sua terra natal – O Teroldego Rotaliano.
A casta produz vinhos tintos rubros e de sabor intensamente frutados, um estilo que se tornou ícone para os vinhos do Trentino.
Essa variedade também se adaptou com facilidade ao terroir e aos clima da Serra Gaúcha dando origem a caldos interessantes que carregam identidade.
A Ancellota e nativa da região da Emiglia Romagna, na Itália, é uma variedade de tonalidade bem escura. Normalmente é utilizada em assemblages embora esteja aparecendo em varietais suavemente frutados com boa acidez, taninos maduros e uma cor profunda e intensa no sul do Brasil.
A casta Antão Vaz é a alma dos melhores vinhos brancos do Alentejo.
Seus vinhos apresentam aromas que remetem a frutas tropicais maduras, maçã, pera, cascas de tangerina, e minerais, sendo bem estruturados, persistentes, e de alta qualidade.
A casta Godello e nativa do noroeste da Espanha, é uma variedade rara encontrada apenas no seu país de origem e em Portugal, onde é conhecida como Gouveio.
Os vinhos elaborados com a Godello possuem excelente relação entre a acidez e alcoolicidade com aromas frutados e florais e sensível mineralidade além de ótima capacidade de envelhecimento.
Todas essa joias são filhas diletas da diversidade que podem ser garimpadas no garimpo inesgotável da vinicultura, um mundo único de sensações e descobertas para a oportunidade de vivenciar momentos únicos e inesquecíveis.
Saute!